quinta-feira, 14 de julho de 2011

o POVO NEGRO REAGEá sacanagem do SBT


Abaixo-assinado SBT divulga Piadas Racistas Ignorando a Lei

Para:Ministério Público Federal

SBT divulga Piadas Racistas em 10\07\2010

Sob o pretexto de estar divulgando uma artista denominada " mulher feijoada" O SBT levou ao ar um festival de racismo que na cabeça de adultos já faz estragos, imagine este tipo de mensagem chegando na cabeça de nossas crianças?


É necessária uma mobilização nacional da massa negra para condenar a emissora SBT a ressarcir a comunidade afro-brasileira por danos morais, tendo em vista que vinculou piadas de ofensa racial. É inadmissível que a televisão brasileira, que é um serviço PÚBLICO, seja instrumento de opressão contra a maioria da população brasileira.

Nós devemos nos mobilizar e não compactuar com a impunidade de quem pratica o crime de racismo. A emissora certamente tem setor jurídico e o mesmo deveria ter avaliado o quadro para prevenir nossa mobilização.
.
Divulgue para seus amigos, em blogs afrocentrados, sites, etc, não vamos só ficar reclamando, precisamos nos mobilizar!
.
O vídeo com as piadas racistas, inclusive com a famosa piada de chamar negros de "macacos":http://www.youtube.com/watch?v=asFpztvS9us


2 - A emissora SBT cometeu crime de racismo :

"Art. 20. Praticar, induzir ou incitar a discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional.

Pena: reclusão de um a três anos e multa.

§ 1º Fabricar, comercializar, distribuir ou veicular símbolos, emblemas, ornamentos, distintivos ou propaganda que utilizem a cruz suástica ou gamada, para fins de divulgação do nazismo.
Pena: reclusão de dois a cinco anos e multa.

§ 2º Se qualquer dos crimes previstos no caput é cometido por intermédio dos meios de comunicação social ou publicação de qualquer natureza:

Pena: reclusão de dois a cinco anos e multa."

Os signatários


Este abaixo-assinado encontra-se alojado na internet no site Petição Publica Brasil que disponibiliza um serviço público gratuito para abaixo-assinados (petições públicas) online.
Caso tenha alguma questão para o autor do abaixo-assinado poderá enviar através desta página de
 contato

Nenhum comentário:

Postar um comentário